Diante de mudanças constantes, volume crescente de informações e pressão por decisões produtivas, o BI (Business intelligence), ou Inteligência Empresarial, é indispensável para auxiliar gestores e organizações na definição de estratégias, avaliações, correções de planejamentos e para apoiar a gestão de negócios.

O que é BI

Não pode-se considerar o Business Intelligence como uma matéria nova. Seu conceito surgiu na década de 1980, porém se tornou muito mais relevante nos dias atuais.

As empresas sempre se basearam no conhecimento dos clientes, nos produtos que mais vendem e no que possui mais giro para tomar suas decisões de negócios. A grande diferença que o BI trouxe foi a tecnologia que permite esse acesso aos dados e informações.

Após o BI, surgiram outros termos e ferramentas tecnológicas para auxiliar esse processo. Uma delas é Big Data, que é a coleta e análise de grandes volumes de dados para tomar as melhores decisões de negócio.

Por meio da coleta, organização e análise de dados de diversos sistemas, o Business Intelligence oferece informações qualitativas que permitem decisões mais seguras e ações bem direcionadas. O BI ajuda as empresas a executarem suas atividades de maneira mais inteligente com menor desperdício e mais ganho.

Por exemplo: quando falamos em analisar BI, estamos falando de cruzar uma base de dados de vendas históricas e saber em quais épocas do ano a empresa tem uma propensão maior para vender, descobrir qual é o público-alvo ideal para certos tipos de produtos, ou qual espécie de mensagem gera mais vendas para um nicho específico de público.

Com isso, a empresa não precisa investir no período, público ou mensagem errada – e garante que o investimento renderá um retorno maior.

Quem pode utilizar BI

Business Intelligence pode ser usado por qualquer tipo de negócio, apesar de atualmente serem as grandes empresas que estão embarcando e tomando frente no processo. Quando falamos de uma empresa de telefonia, ou um grande banco, é bem provável que elas tenham um setor enorme de BI que fica o tempo todo minerando os dados e trabalhando na base de dados. Portanto, conseguem extrair informações que ajudam a ter negócios mais otimizados e rentáveis.

Porém, qualquer pequena ou média empresa pode começar hoje a utilizar o Business Intelligence em seus negócios. Até mesmo uma simples cantina de colégio pode avaliar, por exemplo, os horários que um produto (no caso, um salgado) sai mais, qual série consome determinado tipo de produto ou onde está a maior renda. Isso ajudará a otimizar o seu negócio e render mais lucros.

Para as empresas que não possuem setores de BI, é importante a participação em eventos e workshops sobre o tema. Existem diversas iniciativas e conteúdos online e offline gratuitos que apresentam ferramentas, tendências e até mesmo capacitam pessoas na ferramenta.

O BIXperience é um exemplo de evento que acontece diversas vezes ao ano com o propósito de ensinar sobre Business Intelligence!

Futuro e carreira em BI

Business Intelligence é um assunto tão importante que as grandes empresas o tratam com prioridade nos investimentos tecnológicos.

Nos últimos anos, o setor de BI vem recebendo importantes investimentos de capital, principalmente das grandes empresas e instituições de ensino. A área está crescendo, assim como o número de funcionários e os salários vêm aumentando significativamente.

Para saber mais sobre o tema, fique por dentro da programação do BI Xperience: https://bixperience.com.br/. E caso você queira contratar um serviço de BI para a sua empresa, entre em contato conosco!

Sobre o autor:

 

 

Rafael Gobbi é consultor de Business Intelligence e apaixonado por tecnologia. Ele ajuda empresas a sobreviverem na transformação digital, transformando seus dados em decisões, gerando lucro e estratégias gerenciais assertivas. Atua ainda como Microsoft Student Partner – MG, buscando fomentar a comunidade acadêmica através de projetos, estudos, treinamentos e pesquisas.