De acordo com uma pesquisa realizada pela BSA, organização que representa fabricantes de software, o valor comercial do software ilegal no Brasil é de R$ 1,7 bilhões. Isso representa 46% de todo o software instalado no país. Você ouvirá pessoas que fazem download ilegal de software e conteúdo online usando as mesmas desculpas: os preços do software original são muito altos, o download de versões piratas é muito mais em conta. Mas será que isso vale a pena? No caso das empresas, o risco de instalar software ilegal nas máquinas é muito maior. Para exemplificar, mostramos 5 dos problemas causados pelo uso dos chamados programas piratas na sua empresa!

1. Deixa seu negócio vulnerável a ataques

De acordo com o mesmo estudo da BSA, os custos para lidar com malware causado pelo download de software ilegal podem chegar a R$ 10 mil por máquina. Você se expõe a malware e outros ataques quando instala um software pirateado. Ransomware, Trojans, vírus e outros agentes maliciosos podem corromper os dispositivos da sua rede e, pior, os dados nele contidos. Códigos maliciosos embutidos em alguns programas de software pirateados podem obter acesso aos seus dados. Eles também podem deixar sua rede vulnerável a um ataque de negação de serviço (DDoS). Os riscos de segurança de dados aos quais você pode expor o negócio incluem:
  • Acesso às transações e registros pessoais dos clientes;
  • Acesso a informações financeiras e confidenciais;
  • Acesso aos seus segredos comerciais;
  • Perda e destruição de dados;
  • Roubo de identidade.

2. Tempo de inatividade

Imagine uma empresa de engenharia usando um programa CAD não licenciado para projetar as estruturas de aço de um arranha-céu. E se os cálculos estiverem errados? E se os arquivos enviados não forem 100% precisos? Pode parecer loucura, mas quando você pensa em piratear software neste contexto, os riscos podem incluir milhões em termos de danos. Muitas vezes, o software crackeado não é um lançamento oficial e pode estar cheio de bugs. Você pode descobrir que o software pirateado não funciona bem com determinado dispositivo da empresa, por exemplo. Isso ocorre porque os programas são versões “quebradas” dos originais. É provável que esses programas alterem a precisão de seus resultados se eles acabarem funcionando. Algumas empresas verificam o registro de seu software, por isso é possível que o programa seja executado por algum período e funcione mal com o passar do tempo. Artigo relacionado: veja 4 recursos do Microsoft Office 365 para proteger sua organização.

3. Problemas legais

A pirataria de software não é apenas uma questão civil, é também um crime real que pode acarretar em pena de prisão. É injusto quando alguém rouba a sua ideia, finge que é dela e a vende. É natural, portanto, que as empresas protejam seus ativos. Comprar e utilizar software falso representa uma violação de direitos autorais. A parte assustadora é que não é apenas o usuário real que está em risco — se você é um diretor da empresa e não tem controles para ter certeza de que está operando legalmente — então você também está em risco. Garantir que a empresa esteja em conformidade é responsabilidade da TI, gerentes e diretores. Ao contratar um serviço de gerenciamento de dispositivos, por exemplo, é possível garantir que nada será baixado sem autorização dos responsáveis, assegurando a saúde do inventario. Além disso, software originais são programados de forma a não coletar informações sem aviso prévio do usuário — o que garante conformidade com as novas leis de proteção de dados. Com programas piratas, no entanto, o sigilo dos dados pessoais que trafegam nos seus sistemas não pode ser garantido.

4. Produto desatualizado

Os softwares não licenciados nem sempre podem ser atualizados — isso faz com que seus sistemas percam atualizações importantes, correções e patches de segurança. Veja os problemas de um software desatualizado. A atualização do seu software, à medida que novos patches ou atualizações são lançados, permite que você tenha uma melhor experiência com ele. É impossível aproveitar isso com uma versão pirata porque você fica preso com uma versão antiga. Você pode até ser penalizado (item 3) se tentar atualizar para um pacote original.

5. Prejudica a indústria

Muitas pessoas tentam fingir que a pirataria é mais inocente do que roubar fisicamente uma loja, mas na verdade é tão ruim quanto. Isso porque empresas legítimas sofrem com isso — e esse sofrimento pode respingar no seu próprio negócio. Imagine o seguinte cenário: mil usuários fizeram o download de uma cópia pirata do “Software A”. Se os desenvolvedores desse software não estiverem estabelecidos, isso poderá impedir que eles permaneçam na indústria porque ninguém está realmente pagando. O consumidor também pode perder o futuro software que a empresa poderia ter desenvolvido, com melhores funcionalidades. Vamos ver um exemplo ligeiramente diferente. Nesse caso, o “Software B” é desenvolvido por uma empresa estabelecida. Quando seu software é baixado de forma ilegal e gratuitamente por um grande número de usuários, eles implementam salvaguardas. E onde é que esse custo extra para evitar a pirataria e para cobrir as perdas sofridas pelas pessoas que baixam o software gratuitamente vão parar? Isso mesmo, na sua conta. Para concluir, lembre-se que você tem opções! Você não precisa se expor a esses riscos de usar software ilegal na sua empresa. Para evitar esses transtornos, sempre procure fornecedores confiáveis ao comprar softwares. Verifique a autenticidade de um site antes de finalizar a compra e busque sempre fornecedores licenciados. Gostou do nosso artigo? Acompanhe nosso blog e receba todas as nossas dicas diretamente no seu e-mail! Basta assinar nossa newsletter!