Como funciona uma auditoria de segurança de dados

  • dados e linguagem de programação em uma tela de computador preta azulada

Quando a maioria das pessoas ouve a palavra “auditoria”, o primeiro reflexo é ficar com medo. Geralmente, isso significa que uma equipe externa entra para revisar tudo e apontar para o que estão fazendo errado.

No entanto, as auditorias são uma forma de identificar as brechas e otimizar os processos internos. Isso é especialmente importante quando falamos de segurança da informação

Em tempos de LGPD e discussões sobre privacidade, é essencial que empresas que lidam diariamente com informações sensíveis façam uma auditoria de segurança de dados para garantir que tenham as proteções certas no lugar e evitar que esses dados caiam em mãos indevidas.

Mas o que é uma auditoria de segurança de dados, como funciona e por que você deve executá-la? Continue lendo e descubra conosco!

Explicando auditoria de segurança de dados

A auditoria de segurança de dados é um processo que muitos MSSPs (gerenciadores de serviços de segurança) oferecem aos seus clientes. Nesse processo, o MSSP investiga as políticas de segurança cibernética do cliente e os ativos na rede para identificar quaisquer deficiências que colocam o cliente em risco de uma violação de segurança.

Embora o método específico da auditoria possa mudar de um auditor para outro, algumas etapas básicas incluem:

  • Verificação de inventário. A primeira etapa da auditoria é identificar todos os ativos em sua rede, bem como os sistemas operacionais que os clientes usam. Isso é vital para garantir que todas e quaisquer ameaças sejam identificadas;
  • Revisão da política de segurança. Aqui o auditor analisa todas as políticas e procedimentos de segurança da sua empresa para verificar se estão de acordo com os padrões exigidos para proteger efetivamente seus ativos de tecnologia e informações. Por exemplo, quem tem acesso a quê e eles realmente precisam desse acesso? Existe a coleta de consentimento dos titulares dos dados?


  • Revisão da arquitetura de segurança. Enquanto a revisão de política avalia suas políticas documentadas, a revisão de arquitetura analisa os controles e tecnologias reais existentes. Isso se baseia no processo de identificação de dispositivos e plataformas para fornecer uma análise detalhada de suas medidas de segurança de dados;
  • Avaliação de risco. Aqui o auditor realiza várias avaliações para caracterizar seus sistemas (processo, aplicativo e função), identificar ameaças e analisar o ambiente de controle para determinar quais são seus riscos e seu potencial impacto. Essas informações são usadas para priorizar as correções da maior ameaça e mais fácil de corrigir até a menor ameaça e a mais difícil de corrigir.
  • Revisão da configuração do firewall. Uma tecnologia de segurança específica que qualquer auditor desejará revisar em profundidade é o firewall da sua rede. Aqui, a auditoria de segurança de dados deve revisar a topologia do firewall, as análises com base em regras, os processos / procedimentos de gerenciamento e a configuração. O auditor também provavelmente avaliará as políticas de acesso remoto e verificará se o firewall está atualizado com os patches mais recentes.
  • Teste de penetração. Esses testes servem como um tipo de teste de estresse para a arquitetura de segurança da sua rede, em que os testadores tentam “quebrar” sua arquitetura de segurança para que possam encontrar e corrigir problemas anteriormente não descobertos.

Após a conclusão da auditoria, o auditor deve fornecer um relatório detalhado, informando o que eles encontraram. Essa etapa é especialmente importante porque ajuda a descobrir os riscos que sua empresa está enfrentando, para que você possa priorizar as correções mais importantes.

Veja mais >> Segurança de dados: 5 riscos que podem afetar sua empresa

Por que você deve realizar auditorias de segurança de dados?

As auditorias de segurança de dados são importantes porque ajudam a identificar seus maiores riscos de segurança, para que você possa fazer alterações que protejam sua empresa contra eles

Esse é um conhecimento bastante comum. No entanto, uma auditoria de segurança de dados nunca é uma solução única. Você deve executar essas auditorias pelo menos uma vez por ano – ou com mais frequência.

Por quê?

Porque as coisas mudam — e rapidamente. As probabilidades são de que, à medida que sua empresa continuar crescendo, você continuará adicionando novos hardwares aos seus escritórios ou até mesmo locais totalmente novos. Você provavelmente acabará adicionando novo software à sua empresa em algum momento.

O fato é que, quando você adiciona novo hardware à sua empresa, também cria novos pontos de extremidade de segurança, potencialmente criando novas vulnerabilidades. Novos programas de software, sejam eles executados em dispositivos individuais ou na nuvem, como uma solução SaaS, também podem introduzir novas fraquezas em sua rede.

Uma nova peça de hardware ou um novo programa de software em execução em um dispositivo pode não exigir uma grande revisão da sua arquitetura de segurança. No entanto, ao longo de um ano, é fácil perder o controle de quantas mudanças sua empresa fez. 

Ao executar uma auditoria anual, você pode montar uma imagem completa do status geral da segurança de sua rede e fechar as brechas de segurança cibernética que podem ter sido introduzidas no curso das alterações.

Embora o termo “auditoria” possa evocar sentimentos de pavor para alguns, ela ajuda a evitar os piores riscos de segurança para que sua empresa não se torne a mais recente vítima de uma violação da segurança de dados.

Saber escolher os softwares certos para sua empresa também faz a diferença. Ferramentas como o Microsoft 365 facilitam a identificação dos dados armazenados, além de vir com o selo de segurança de umas das gigantes da tecnologia.

Quer saber se a sua empresa corre riscos de segurança? Acesse a nossa ferramenta e faça o teste gratuito em dois minutos!

2019-11-04T17:06:59-03:00