Os líderes empresariais são constantemente bombardeados com informações muitas vezes conflitantes sobre o impacto que as novas tecnologias podem causar para o sucesso da sua empresa. 

Indiscutivelmente, a tecnologia é o maior impulsionador da inovação e crescimento dos negócios. Ela prevalece como o maior disruptor empresarial, oferecendo riscos às empresas que não se adaptarem de se tornarem irrelevantes.

Com o segundo semestre de 2020 à frente e face a uma pandemia que exige inovação dos negócios para continuar no mercado, saber em quais tecnologias investir pode ser a diferença para fazer sua empresa se destacar.

Abaixo, apresentamos as tecnologias às quais gestores e empresários devem estar concentrados agora. Acompanhe conosco!

1. Inteligência Artificial 

A Inteligência Artificial, ou IA, já está entre nós por algum tempo, mas seu potencial ainda pode ir muito longe do que vimos até hoje, especialmente com o desenvolvimento de novos ramos da IA, incluindo o Machine Learning, que abordaremos abaixo, e o Deep Learning. 

A IA refere-se a sistemas de computador criados para imitar a inteligência humana e executar tarefas — como reconhecimento de imagens, fala ou padrões e tomada de decisão — com mais rapidez e precisão do que os humanos.

Você pode não perceber, mas já utiliza a IA em serviços comuns do seu dia a dia. Ela está presente em aplicativos de navegação, serviços de streaming, no assistente pessoal do seu smartphone ou mesmo nos seus eletrodomésticos.

Mas além do uso no nível do consumidor, a IA está sendo usada para otimizar processos de negócios em todos os setores. Softwares de negócios estão alavancando tecnologias que possuem como base a Inteligência Artificial, para automatizar tarefas simples e repetitivas, liberando a força de trabalho humana para atividades mais estratégicas.

Um exemplo é a criação dos famosos chatbots, que permitem que perguntas simples de clientes sejam respondidas por um atendente virtual, liberando os atendentes para tratar de questões mais complexas.

Outra aplicação da IA nos negócios está na segurança cibernética, onde a detecção de ameaças é automatizada e sistemas como firewalls e softwares antivírus se tornam inteligentes para prever ataques com base na análise de dados históricos.

2. Aprendizado de Máquina (Machine Learning)

Como falamos, o Aprendizado de Máquina, ou Machine Learning, é um subconjunto da IA. Basicamente, essa é a tecnologia que permite não só que as máquinas imitem ações humanas, como também aprendam por si mesmas a partir da análise de dados brutos. Isso permite que os computadores encontrem informações relevantes sem que sejam necessariamente programados para isso. 

Em geral, temos dois tipos de aprendizado, supervisionado e não supervisionado. Em um modelo de aprendizado supervisionado, o algoritmo aprende em um conjunto de dados rotulado, fornecendo uma chave de resposta que o algoritmo pode usar para avaliar sua precisão nos dados de treinamento. 

Um modelo não supervisionado, por outro lado, fornece dados não rotulados que o algoritmo tenta entender extraindo recursos e padrões por conta própria. 

Os algoritmos de Machine Learning estão incorporados no tecido de grande parte da tecnologia que usamos todos os dias. As inovações de ML que abrangem visão computacional, aprendizado profundo, PNL e além fazem parte de uma revolução maior em torno da IA. 

Eles não são robôs autônomos ou seres conscientes, mas um tipo de inteligência integrada em nossos aplicativos, software e serviços em nuvem que combina algoritmos de IA e Big Data sob a superfície.

A tendência é ainda mais acentuada nos negócios. O ML não é mais usado apenas para projetos de pesquisa especializados realizados por uma equipe de cientistas de dados. As empresas agora usam o ML para obter business intelligence (BI) e análises preditivas a partir de quantidades cada vez maiores de dados. 

Fatores como volumes crescentes, fácil disponibilidade de dados, processamento computacional mais barato e armazenamento acessível levaram a um enorme boom no uso dessa tecnologia. 

3. Compartilhamento e computação em nuvem

Sempre que usamos a internet, usamos serviços em nuvem. Demorou um tempo para as empresas mudarem seus sistemas e gerenciamento de dados interno para a nuvem, mas tudo isso está mudando.

As pequenas empresas estão percebendo que podem abandonar o software no local e o hardware pesado. Com os custos iniciais reduzidos, a flexibilidade de crescimento e a experiência aprimorada do cliente, há muito o que adorar na nuvem.

Exemplos comuns são o Microsoft 365, que tornou o pacote Office acessível a qualquer hora, em qualquer lugar, em praticamente qualquer dispositivo, além de trazer diversas novas ferramentas que possibilitaram o aumento da produtividade e da colaboração entre equipes.

Para os negócios, a computação e o armazenamento em nuvem são econômicos e eficientes, uma vez que a nuvem está sempre disponível — basta que seja feito o backup na nuvem e você poderá ter seus dados sempre que necessário. Os projetos podem ser editados e modificados em tempo real pelos membros da equipe em qualquer lugar do mundo. Essa abordagem permite reduzir custos e trabalhar de maneira mais inteligente.

4. Robotic Process Automation ou RPA

Assim como a IA e o Machine Learning, o Robotic Process Automation, ou RPA, é outra tecnologia para automatizar processos de negócios. O RPA automatiza tarefas repetitivas e de baixo valor. O objetivo é transferir a execução do processo de humanos para bots, substituindo tarefas repetitivas e chatas realizadas pelos humanos por uma força de trabalho virtual. 

O RPA pode ser usado para automatizar o fluxo de trabalho, a infraestrutura e o processo de back-office, que exigem muito trabalho. Esses bots de software podem interagir com um aplicativo interno, site, portal do usuário etc.

Como o RPA é um programa de software executado no PC, laptop ou dispositivo móvel do usuário final, ele interage com a arquitetura de TI existente, sem a necessidade de integração complexa do sistema. 

Ele não requer o desenvolvimento de código, nem acesso direto ao código ou banco de dados dos aplicativos, sendo apenas uma sequência de comandos executados pelo bot sob algum conjunto definido de regras de negócios.

5. Edge Computing

A adoção da computação em nuvem ainda está crescendo, à medida que mais e mais empresas descobrem os benefícios que o cloud proporciona. Mas é preciso ir além para garantir ainda mais produtividade.

O crescimento explosivo dos dispositivos conectados à Internet, com a IoT, junto com os novos aplicativos que exigem energia computacional em tempo real, continua impulsionando a criação de novos sistemas na nuvem, como o Edge Computing.

O Edge Computing, ou computação de borda, está transformando a maneira como os dados são manipulados, processados e entregues a partir de milhões de dispositivos em todo o mundo. 

Basicamente, a tecnologia leva os dados a serem processos “na borda”, ou seja, mais perto de onde a computação precisa acontecer. Por esse motivo, o Edge Computing ajuda a minimizar o uso da largura de banda e os recursos do servidor, que são finitos e custam dinheiro. 

Com todas as residências e escritórios sendo equipados com câmeras inteligentes, impressoras, termostatos e até torradeiras, a Statista prevê que até 2025 haverá mais de 75 bilhões de dispositivos IoT instalados em todo o mundo. Para suportar todos esses dispositivos, quantidades significativas de computação terão que ser movidas para a borda.

Outro benefício significativo de mover processos para a borda é reduzir a latência. Toda vez que um dispositivo precisa se comunicar com um servidor distante em algum lugar, isso cria um atraso. 

Por exemplo, dois colegas de trabalho no mesmo escritório, conversando sobre uma plataforma de mensagens instantâneas, podem sofrer um atraso considerável, porque cada mensagem deve ser roteada para fora do prédio, se comunicar com um servidor em algum lugar do mundo e ser devolvida antes que apareça na tela do destinatário. Se esse processo for levado à borda, esse atraso seria eliminado.

6. Realidade Virtual e Aumentada

As tecnologias de realidade virtual e aumentada já são conhecidas do público por sua presença em jogos, simuladores e outros fins de entretenimento. Mas e para fins empresariais? Quais aplicações podem ser aproveitadas para a sua empresa?

O uso dessas tecnologias já está presente em combinações com dispositivos eletrônicos para mudar a forma de operações. Sistemas com câmeras e scanners, por exemplo, combinados à realidade virtual e aumentada podem ser de grande ajuda para reduzir riscos operacionais. 

Treinamentos profissionais já se beneficiam de ambas tecnologias para prover aulas práticas mais eficientes e qualificar colaboradores de forma mais assertiva. Além disso, o uso delas otimiza processos e permite que erros sejam evitados em projetos e até mesmo percebidos após executados, porém em tempo suficiente para corrigi-los sem maiores prejuízos. 

7. Serviços de segurança gerenciados

Enquanto a cibersegurança não é uma tecnologia emergente, ela definitivamente segue sendo uma das principais bases de uma empresa de sucesso. 

Isso ocorre por dois motivos principais. Primeiro, as ameaças estão em constante evolução, exigindo que empresas gastem seu tempo se mantendo atualizadas para evitar os ataques mais sofisticados. 

Segundo, leis de proteção, como a LGPD, exigiram de organizações em todo território brasileiro que se adequassem aos princípios básicos de privacidade para garantir que os dados que manuseiam dos clientes estejam seguros.

À medida que lutam para preencher suas equipes de segurança e se manterem em dias com as principais defesas, muitas organizações se voltam para os MSPs (provedores de serviços gerenciados) e os MSSPs (provedores de serviços de segurança gerenciados) para ajudar a avaliar os riscos e fortalecer seu perfil de segurança. 

Uma das maiores tarefas desses prestadores de serviços é ajudar seus clientes a manter uma boa higiene cibernética — práticas adotadas pelos usuários para manter a integridade do sistema e melhorar a segurança. A falta de higiene cibernética foi responsável por muitas violações no passado, por isso continua sendo parte essencial de uma estratégia de segurança robusta.

8. Blockchain

É comum que as pessoas associem o blockchain ao bitcoin, mas esse não é o único uso da tecnologia, que está trazendo novas oportunidades a empresas de todos os setores. O blockchain é simples de entender em suas raízes. Basicamente, ele existe como um banco de dados compartilhado, preenchido com entradas que devem ser confirmadas por redes ponto a ponto e criptografadas.

É útil visualizá-lo como um documento compartilhado e fortemente criptografado e verificado, no qual cada entrada na planilha depende de um relacionamento lógico com todos os seus antecessores e é acordada por todos na rede.

Mas a tecnologia blockchain tem muito mais casos de uso em potencial além de apenas servir como combustível por trás do Bitcoin:

  • Supply chain: a cadeia imutável do Blockchain o torna adequado para tarefas como rastreamento de mercadorias em tempo real, enquanto elas se movem e trocam de mãos em toda a cadeia de suprimentos;
  • Mídia: as empresas de mídia já começaram a adotar a tecnologia blockchain para eliminar fraudes, reduzir custos e até proteger os direitos de propriedade intelectual (IP) do conteúdo;
  • Saúde: à medida que os dispositivos médicos conectados especializados se tornam mais comuns e cada vez mais vinculados ao registro de saúde de uma pessoa, o blockchain pode conectar esses dispositivos aos registros dos pacientes. Os dispositivos poderão armazenar os dados gerados em uma blockchain de assistência médica e anexá-los aos registros médicos pessoais;
  • Energia: a tecnologia Blockchain pode ser usada para executar transações de fornecimento de energia, mas também para fornecer a base para os processos de medição, cobrança e compensação;
  • Compliance: a natureza extremamente segura do blockchain o torna bastante útil para contabilidade e auditoria, pois diminui significativamente a possibilidade de erro humano e garante a integridade dos registros.

Conclusão

Desde a automação de processos existentes até o monitoramento e controle de despesas, a transformação bem-sucedida dos negócios é vital para permanecer competitivo.

Toda empresa em todo o mundo sente o impacto da tecnologia nos negócios. Os novos produtos de tecnologia comercial foram projetados para tornar mais fácil e mais simples prosperar como gestor ou proprietário de uma empresa.

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de todas as novidades do mundo da tecnologia!